Simplificar o armário

No final do ano passado lancei um desafio a mim própria: construir um armário cápsula. Estava cansada de ter muita roupa e da sensação ser sempre a mesma: a de não ter nada para vestir. Estava farta de perder tempo às voltas no armário e de, no fim, vestir quase sempre as mesmas peças. Algumas amigas já me tinham falado do conceito, sobretudo a minha Maria que já tinha tudo muito bem resumido aqui. Depois de ler muito sobre o assunto, pus mãos à obra e a construção do meu primeiro armário cápsula revelou-se muito mais fácil do que aquilo que tinha pensado. No fim, a vivência só me trouxe coisas boas: menos tarefas, mais tempo, mais gosto por todas as peças. Foi muito bom, mas em Março com a mudança de tempo a pergunta impunha-se: Quero continuar com o conceito do armário cápsula? Quero limitar o meu armário a um máximo de 50 peças? Quero centrar-me no máximo de 6 cores para que tudo se conjugue?

Sim e não. Cheguei à conclusão que às vezes quero ter mais de 50 peças. Sei quais são as minhas cores base, mas não quero deixar de comprar uma blusa que goste só porque foge às cores que estabeleci. Entendo que 6 pares de calçado me bastam mas eu quero ter mais do que 6 sandálias. E foi por estes motivos que decidi avaliar o desafio e retirar as melhores lições para simplificar o meu armário, sem a obrigatoriedade de ter um armário cápsula. Por isso, hoje deixo-vos os cinco melhores truques para simplificar um armário, que aprendi durante este processo:

1 – Definir as cores base do armário 

Escolher as cores base num armário é um passo fundamental para conseguirmos uma maior coordenação entre todas as roupasEste artigo da Maria é um óptimo guia para encontrarmos uma boa relação entre as cores. Recomendo 4 cores neutras, 2 cores complementares e 1 ou 2 cores de acentuação.

2 – Estabelecer um número mínimo de peças com cores neutras

Ainda que possamos adorar as cores complementares e mais acentuadas, a verdade é que estas são muito mais difíceis de conjugar. Sem um número significativo de peças de cores neutras vai ser impossível sentir os benefícios de um armário mais simples e reduzido. O meu conselho é que pelo menos metade do vosso armário se baseei nas cores base que escolheram.

3 – Apostar em acessórios 

Lenços, cintos, chapéus, brincos, anéis e colares são muitas vezes as peças-chave num look, principalmente, quando apostamos tanto em cores neutras e peças básicas. Além disso, os acessórios são peças tipicamente mais baratas, intemporais e capazes de fazer a diferença.

4 – Criar uma rotina para manter um armário funcional 

Implementar a regra de sempre que uma peça nova entra no armário outra tem que sair, parece-me um processo demasiado rígido. No entanto, é fundamental revistar o armário e pensar sobre as nossas decisões com alguma frequência. As mudanças de estação são sempre óptimas alturas para reavaliar todas as peças do armário.

5 – Tornar o armário mais visualmente acessível 

Esta é uma dica que requer algum espaço, mas sobretudo uma boa organização. Quando abrimos o nosso armário devemos ser capazes de ver toda a nossa roupa, ou pelo menos, aquela que mais usamos. Para isso, é necessário pensar como podemos maximizar o espaço que temos e criar sistemas de organização para tudo se torne mais visualmente acessível e prático. Como é óbvio, este passo será tanto mais simples quanto melhor formos capazes de fazer uma boa selecção de roupa (lembra-se da caixas de reorganizadores que vos falei aqui e aqui).

Gostaste deste post? Guarda-o no pinterest! 

Deixa um comentário

Your email address will not be published.